História
Data de Fundação - 24/06/1946
Cores Atuais - Vermelho e Branco

Fundada em 24 de junho de 1946, a Unidos do Viradouro foi criada a partir de rodas de samba que aconteciam no quintal da casa de Nélson dos Santos, mais conhecido pelo apelido de Jangada, na rua Capitão Roseira, próximo à rua Dr. Mario Viana, que, na época era chamada Viradouro, pois era o local onde os bondes que transportavam a população de Niterói faziam o retorno. No ano seguinte à fundação, a vermelho e branco estreou no Carnaval da antiga capital do Estado do Rio de Janeiro. Por 39 anos, brilhou na folia niteroiense, onde conquistou 18 títulos (1949, 1950, 1952, 1953, 1956, 1957, 1958, 1959, 1962, 1963, 1971, 1973, 1974, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984).

Nas quase quatro décadas desfilando em Niterói, participou de carnavais na antiga capital do Estado da Guanabara nos anos de 1964 e 1965, integrando a então chamada Terceira Divisão, mas nas duas ocasiões ficou com a 26ª e última colocação. A agremiação só retornaria ao Carnaval carioca em 1986. A decisão de passar a desfilar definitivamente na capital fluminense se deu por conta do contestado resultado do desfile de 1985 em Niterói, no qual a escola se considerou desprestigiada. Para tomar a decisão de deixar de competir em Niterói, a diretoria distribuiu um questionário entre os componentes para atestar se a transferência para o Carnaval carioca teria a aprovação da maioria. E 98% foram a favor da desfiliação da escola à folia de sua cidade-sede.

No Carnaval carioca, a Viradouro estreou no antigo Grupo 4 e foi ascendendo de grupos até conquistar o campeonato do Grupo 1, em 1990, com o enredo “Só vale o escrito”, do carnavalesco Max Lopes e samba de Adir, Odir Sereno, Gelson e Gilberto Barros.  O título garantiu à escola a estreia no Grupo Especial do Rio no ano seguinte. A estreia no chamado grupo de elite do Carnaval do Rio coincidiu com a posse de José Carlos Monassa na presidência da agremiação. Monassa comandou a Viradouro até sua morte em 2005, como presidente executivo ou presidente de honra.

Em 2010, a escola retornou ao Grupo de Acesso, voltando ao Especial em 2015, após por ter sido campeã da Série A no ano anterior. Em 2015, no entanto, a Viradouro foi, mais uma vez rebaixada.

Em abril de 2017, torcedores e componentes viram reacender a esperança de que a escola possa se reerguer definitivamente. O jovem Marcelo Petrus Calil Filho foi eleito presidente para o triênio 2017-2020. Marcelo que é filho de Marcelo Petrus Calil, presidente de honra, tem como vice-presidente Susie Monassa, herdeira do ex-presidente José Carlos Monassa, que esteve à frente da escola no período em que a Viradouro se transformou em uma das grandes potências do Carnaval do Rio de Janeiro, inclusive no único título da agremiação do Grupo Especial: em 1997, com o enredo “Trevas! Luz! A explosão do universo”, do lendário carnavalesco Joãosinho Trinta.

Títulos
  • • Campeã do Grupo Especial - 1997
  • • Campeã do Grupo de Acesso - 1990 e 2014
  • • Campeã do Terceiro Grupo - 1989
  • • Campeã do Carnaval de Niterói - 1949, 1950, 1952, 1953, 1956, 1957, 1958, 1959, 1962, 1963, 1971, 1973, 1974, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984
Apoio
  • Itaipava
  • Feijão Máximo
  • Frigo Center
  • Agência Putz!